Você sabe qual o adoçante mais saudável? Como escolher, dentre tanta variedade? Várias pessoas utilizam os adoçantes como uma “alternativa saudável”. Mas será mesmo?

Colher de sopa de adoçante

adoçante mais saudável?

Qual a definição de adoçante?

menino ingerindo bebida diet

Alimentos diet com adição de adoçante

O adoçante é um produto composto por edulcorantes, substâncias com capacidade de adoçar alimentos.

Segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) adoçantes são produtos especificamente formulados para conferir sabor doce aos alimentos e bebidas, elaborados para atender às necessidades de pessoas com restrição (diabéticos).

Principais adoçantes

  • Acessulfame K: Não recomendado para portadores de doenças renais ou que necessitem de restrição de potássio.
  • Cliclamato de Sódio: Poder de adoçar mais de 40 vezes maior que o açúcar. Não é metabolizado pelo organismo. Uso controlado pela Anvisa. Não há consenso sobre desenvolvimento de câncer. Deve ser evitado por hipertensos.
  • Sacarina: Primeiro adoçante sintético a ser descoberto, contra indicado para hipertensos e gestantes.
  • Sucralose: Derivado da própria sacarose, tem poder adoçante 600 vezes maior do que o açúcar.  A grande vantagem é que não deixa gosto residual. Contra-indicado para indivíduos com doenças na tireoide.
  • Aspartame: Composto por ácido aspártico e fenilalanina. É 200 vezes mais doce que a sacarose. Considerado adoçante mais associado a efeitos colaterais. Existem dúvidas quanto ao possível potencial carcinogênico. Alguns estudos mostram que o seu consumo é seguro.
  • Stevia: extraído da planta Stevia rebaudiana, tem poder de adoçar 300 vezes mais que o açúcar refinado. É um adoçante mais natural por isso  uma das melhores opções para o consumo, porém possui sabor residual amargo. Uma outra vantagem do stevia é que resiste às altas temperaturas.
  • Xilitol: Encontrado em frutas, vegetais e cogumelos em concentrações muito baixas. É uma boa opção, pois também é um adoçante mais natural, porém adoça pouco. Possui baixo índice glicêmico, porém em quantidades exageradas pode ter efeito laxativo.
  • Agave azul: Extraído de uma planta e origem mexicana, poder adoçante maior que o açúcar. Possui baixo índice glicêmico, porém alta quantidade de frutose, não sendo indicado para diabéticos.
  • Frutose: Encontrada em frutas e no mel, tem poder de adocicar mais que a sacarose (açúcar de mesa). Diabéticos devem consumir somente com orientação médica ou nutricional. Consumo elevado pode aumentar triglicerídeos e aporte calórico.
  • Sorbitol: Extraído de algas marinhas e frutas (maçã e ameixa) a partir da redução da glicose, tem poder de adocicar cerca de 50% a mais que a sacarose. Resiste a altas temperaturas. Contra-indicado para pessoas com diabetes de difícil controle.
  • Manitol: produzido a partir da redução da frutose, ação similar ao sorbitol. Pode causar efeito laxativo quando consumido em doses elevadas.

Cuidado com a quantidade

xícara de café e gotas de adoçante, adoçante mais saudável

Excesso de adoçante

É preciso ficar atento a quantidade e frequência da ingestão de adoçantes.

O limite de consumo estabelecido pela OMS (Organização Mundial da Saúde) é calculado pelo peso do indivíduo, de acordo com a IDA (Ingestão Diária Aceitável) de cada substância.

A maioria dos adoçantes de mesas e dos alimentos diet e light são formulados a partir de misturas diferentes de adoçantes, assim, evitando a concentração máxima de uma única substância.

Normalmente, durante o processo de emagrecimento, como exige uma restrição calórica, as pessoas substituem o açúcar pelo adoçante (por não conter calorias), além do consumo de alimentos diet e light. Com isso, eleva-se o consumo dessa substância. Se a utilização for necessária, o mais indicado são os adoçantes naturais.

Uso excessivo de adoçante e ganho de peso

homem obeso

Adoçante e ganho de peso

O consumo exagerado de adoçante por ser uma “armadilha” para o corpo e aumentar a vontade do doce. Exagerar no consumo de adoçante pode levar ao aumento do peso. Tudo acontece da seguinte forma:

Quando ingerimos o adoçante o nosso organismo se prepara para receber as calorias do açúcar, porém essa caloria não vem. Com isso, o nosso corpo começa a “pedir” calorias, alimentos mais doces, açucarados, aumento a vontade de comer um doce!!

moça olhando de longe o bolinho confeitado

Excesso de adoçante e compulsão por doce

Mas afinal, utilizar ou não o adoçante? Qual adoçante mais saudável?

A troca do açúcar para o adoçante é indicada para indivíduos que devem restringir o consumo do açúcar, como diabéticos e pessoas com triglicerídeos em quantidade elevada. Porém, já sabemos que o açúcar também não é a melhor opção.

A resposta é moderação! Dentre o adoçante mais saudável, podemos destacar os naturais, como, xilitol, stevia e eritritol. Você pode utilizar o adoçante para receitas e bebidas. Porém, em quantidades não exageradas. Por exemplo, no café utilize apenas 3 gotas até se acostumar o gosto natural da bebida.

Aproveite o sabor natural dos alimentos, tente reeducar o seu paladar  ao sabor “muito doce”.

Concluindo…

Pense saudável: reduza o consumo de açúcar e de adoçantes dietéticos. Aprecie o sabor natural dos alimentos, sem necessidade de adoçar!!!

 

Clínica de Nutrição Tainá Carvalho