Você já deve ter ouvido alguém falar que a L-Carnitina emagrece por atuar no transporte de gorduras no corpo. Mas será que na prática isso é realmente efetivo e vai te ajudar a perder peso?

Neste artigo você conhecerá um pouco mais sobre este suplemento. Vai saber seu ajuda ou não da perda de peso e quais são suas outras funções, e em quais alimentos obter quantidade suficientes de L-carnitina. Veja se você precisa suplementar ou não.

 

Índice

L-Carnitina emagrece?

Vale a pena suplementar?

O que é a L-Carnitina

      Papel da L-Carnitina no corpo

      Fonte alimentares

Concluindo

 

L-Carnitina emagrece?

A L-Carnitina ajuda no transporte da gordura (ácidos graxos) para dentro das células para que sejam metabolizadas para gerar energia. Desta forma, a suplementação parece ser coerente. Quanto mais L-Carnitina, mais gordura é transportada e queimada.

Entretanto, é preciso levar algumas coisas em consideração. Os estudos não mostram um aumento da queima de gordura. Isto porque quando os níveis de L-Carnitina estão normais no seu corpo, você já realiza o transporte máximo que as células conseguem metabolizar. E assim, suplementar este aminoácido não irá aumentar sua queima de gordura.

Então, a suplementação só mostra benefícios neste quesito em pessoas que possuem deficiência nas quantidades normais de L-Carnitina. Os grupos que podem apresentar esta deficiência normalmente são veganos, vegetarianos, idosos ou pessoas com algum problema metabólico específico.

Cesta com legumes e vegetais

Desta forma, a L-Carnitina pode ajudar na perda de peso somente se ela ajudar na redução da fadiga, assim, te permitindo treinar e gastar mais calorias.

Alguns estudos mostram aumento da perda de peso com a suplementação de L-Carnitina (por volta de 2000mg por dia) em pessoas idosas e obesas, apesar de ainda serem necessários mais pesquisas nesta área.

E se você quiser saber formas de acelerar a perda de peso, acesse nosso artigo sobre como perder peso rápido.

 

Vale a pena suplementar?

Os níveis de L-Carnitina no corpo dependem da produção natural do corpo através de outros aminoácidos e também da ingestão através de alguns alimentos.

E isto normalmente já é o suficiente para ter níveis adequados. Mas, como citado acima, algumas pessoas podem se beneficiar da suplementação (veganos, vegetarianos, idosos e obesos)

Os veganos se beneficiariam por não conseguirem obter o suficiente por seu tipo de alimentação e nem produzirem o suficiente. Já no caso dos idosos, é provável que possuam uma menor concentração por terem uma menor quantidade de massa muscular, que é o principal local de armazenamento da L-Carnitina.

Desta forma, se o objetivo é o aumento da queima de gordura, na maioria dos casos, a suplementação não será significativa. Uma rotina alimentar e de treinos adequadas trará muito mais resultados.

Conheça outros suplementos que podem ajudar na perda de peso.

 

O que é a L-Carnitina

É um aminoácido produzido no corpo a partir de outros aminoácidos (lisina e metionina) com participação da vitamina C para que ocorra esta formação.

Além disso, é possível encontrar em certa quantidade em alguns alimentos (de origem animal principalmente). Então, como as principais fontes são animais, vegetarianos e veganos podem não consumir o suficiente para manter níveis normais.

É interessante ressaltar que há alguns tipos diferentes de L-Carnitina. E cada forma possui efeitos diferentes. Temos por exemplo:

  • Acetil-L-Carnitina: utilizada para melhorar a saúde e função cerebral, a função cognitiva. Doses entre 600mg e 2500mg por dia.
  • L-Carnitina Tartarato: usada com objetivos da melhora do desempenho esportivo. Possui rápida absorção e pode auxiliar na recuperação após a atividade física. Doses entre 1000mg e 4000mg por dia.
  • Propionil-L-Carnitina: ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo em pessoas com hipertensão, pois ajuda na produção de óxido nítrico. Doses entre 400mg e 1000mg por dia.

 

Papel da L-Carnitina no corpo

A maior porcentagem deste aminoácido é armazenado nos músculos, além de ser encontrado no sangue e fígado também.

A L-Carnitina participa do processo de produção de energia. Ela faz isso realizando o transporte de gorduras para dentro das células. E lá, ocorrerá a produção de energia pelas mitocôndrias. E é por isso que foi estipulado que L-Carnitina emagrece e seria vantajoso a suplementação.

Além desta importante função, a L-Carnitina beneficia as mitocôndrias ajudando na prevenção de doenças e no processo de envelhecimento.

Ajuda a proteger de danos também os neurônios, que são responsáveis pela transmissão de informações no corpo.

Este aminoácido também pode ajudar a amenizar efeitos neurológicos e fadiga crônica, melhora da sensibilidade ao hormônio insulina e ajudando na saúde dos vasos sanguíneos.

 

Fonte alimentares

Carne sendo cortada

A seguir, você pode conferir a quantidade presente de L-Carnitina em 85g de alguns alimentos:

  • Carne: 81mg
  • Carne de porco: 24mg
  • Leite: 8mg (1 copo)
  • Peixe: 5mg
  • Frango: 3mg

Embora pareçam baixas as quantidades presentes nos alimentos são preciso considerar duas coisas. A primeira é que seu corpo consegue produzir L-Carnitina a partir de outros aminoácidos. E segundo que o consumo a partir de alimentos é melhor aproveitado do que quando suplementado.

As recomendações ficam em torno de 500mg a 2000mg por dia.

 

Concluindo

  • A L-Carnitina atua no transporte de gordura para dentro da célula, onde será utilizada para produzir energia nas mitocôndrias.
  • Apesar de dizerem que a L-Carnitina emagrece, a suplementação não mostra uma maior perda de peso. Isto porque em concentrações normais o transporte já é realizado de forma máxima para que a gordura forneça energia.
  • Alguns grupos podem apresentar deficiência de L-Carnitina. Então a suplementação pode ser benéfica. Como por exemplo: veganos, vegetarianos e idosos.
  • Alguns estudos mostram benefícios da perda de peso também para pessoas obesas, mas são necessárias mais pesquisas para comprovar esse efeito.
  • Boa parte das pessoas conseguem manter níveis adequados de L-Carnitina no corpo. Em parte pela alimentação e em parte pelo corpo conseguir produzir a partir de outros aminoácidos.
  • A L-Carnitina no corpo possui funções como: transporte de gordura para produção de energia, atua na prevenção de doenças e envelhecimento, protege neurônios, ameniza efeitos neurológicos e fadiga crônica.
  • As principais fontes alimentares são as de origem animal, como por exemplo: carne, leite e peixe.

 

Caio Fernandes – Estagiário de nutrição

Revisado por Tainá Carvalho – Nutricionista | CRN 34890